segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Mandar um abraço / dar um cheiro

Hélio Consolaro*


Terminar uma mensagem na internet, mandando beijos é bem normal. 

Outro dia, recebi uma mensagem em que a pessoa, uma mulher nordestina, a terminava dizendo: “Um cheiro”. Expressão pouco usual em São Paulo.

.
Ainda é muito usual entre o povo do Nordeste dizer “cheiro” em vez de beijo. O "cheiro" é uma aspiração delicada junto à epiderme da pessoa amada, crianças em maioria. As narinas sorvem o odor que parece ao enamorado perfume indizível. 



As mães humildes pedem sempre aos filhinhos o "cheiro" tradicional. “Dê cá um cheirinho pra mamãe!...” ou “Um cheiro, filhinho, para mamãe”.

Naturalmente, gente grande não desaprende a técnica e apenas muda a orientação e diz: “Eu ainda dou um cheiro no cangote daquela malvada...”


Mudando de cheiro para abraço,  internauta quis saber qual a expressão está certa: “mande um abraço para o João” ou “dê um abraço no João”.


O verbo mandar também tem o sentido de fazer chegar uma mensagem, votos a; transmitir, enviar. O dicionário Houaiss dá o exemplo: Mande-lhe lembranças.


Se é possível mandar lembranças, os usuários da língua já transferiram a regência também para "abraços". Como aconteceu com o verbo "namorar". Se é "casar com", o povão já começou, por analogia, a dizer e escrever "namorar com", quando a regência correta é "namorar o (a)".


O correto é pedir que se dê um abraço, mas como a palavra "abraço" transcende o ato de envolver o outro nos braços, se tratando mais de carinho, apreço, o uso popular tem uma lógica.



*Hélio Consolaro é professor, jornalista, escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. Atualmente é secretário da Cultura de Araçatuba.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. No NE, não só as mães 'humildes', quaisquer mães, de qualquer classe social, têm o hábito de dar e pedir um cheiro aos filhinhos. E nem sempre o objetivo desse carinho é sentir o odor da pessoa. O nariz é pressionado de tal modo, no momento do carinho, que as narinas ficam tapadas. A função é o contato e não aspirar o odor da pessoa.

    ResponderExcluir